• O Movimento Paraná Sem Corrupção pretende envolver toda a sociedade no combate à corrupção. Todo cidadão pode participar, incentivando práticas e atitudes positivas, que contribuam para o fortalecimento da honestidade do povo paranaense. No dia a dia, na comunidade, na escola, no trabalho... nos mais diferentes grupos e lugares, é possível dizer não à corrupção, fazendo simplesmente o que é correto e melhor para todos. Nesse movimento, a sua atitude conta muito! Participe.                  Saiba mais...
      
  • Participe
  • Denuncie
  • Parceiro

Movimentos:

  • Rede de Proteção da Gestão Pública
  • Parceiros
  • bate papo interativo

     
    Nos acompanhe pelo:

  • Facebook
  • twitter
  • Youtube
  • Google +

Notícias

18/10/2013

16/10/2013 – Laranjeiras do Sul - MP-PR realiza palestra sobre “A Arte da Corrupção e a Corrupção na Arte” na Aldeia Indígena Rio das Cobras no Município de Nova Laranjeiras, em Laranjeiras do Sul.

16/10/2013 – Laranjeiras do Sul - MP-PR realiza palestra sobre “A Arte da Corrupção e a Corrupção na Arte” na Aldeia Indígena Rio das Cobras no Município de Nova Laranjeiras, em Laranjeiras do Sul.

A Primeira Promotoria de Justiça de Laranjeiras do Sul realizou palestra nesta quarta-feira, 16 de outubro, na Aldeia Indígena Rio das Cobras, no Município de Nova Laranjeiras, em Laranjeiras do Sul, com vistas a debater temas e iniciativas de interesse da comunidade indígena referentes ao Movimento Paraná Sem Corrupção.

A promotora de Justiça Priscila da Mata Cavalcante expôs o Movimento Paraná Sem Corrupção, o papel do Ministério Público, o significado da corrupção, os conceitos de democracia e república, frente à Constituição de 1988, a importância da construção de uma cultura cidadã, com participação de todos, inclusive da futura geração de liderança na aldeia, o valor do voto na comunidade, a importância da denúncia dos atos de corrupção e da fiscalização dos poderes públicos.

Apresentou ainda as formas como a corrupção é retratada na arte, e sugeriu diversas maneiras para abordar o tema na área da educação, saúde e assistência social, especialmente utilizando-se de uma abordagem criativa.

O cacique da Aldeia, Sebastião Kaeira Tavares, realizou algumas ponderações acerca das necessidades dos indígenas e traduziu parte das reflexões na linguagem kaingang.


Estiveram presentes autoridades dos Poderes Executivo e Legislativo, lideranças indígenas , diretores, professores e estudantes do ensino médio da Aldeia Indígena.

a

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.